Notícias

Facebook Messenger vai ganhar criptografia similar a WhatsApp.

Fontes internas do Facebook revelaram que o Facebook Messenger pode ganhar suporte à criptografia dentro de poucos meses. A informação é do jornal inglês The Guardian, que ouviu três pessoas ligadas à plataforma e familiarizadas com o assunto. Caso seja confirmada, a função será parecida com a do WhatsApp, outro mensageiro da empresa de Mark Zuckerberg.

Além do WhatsApp, outros apps de mensagem para celulares já contam com o recurso de segurança, como é o caso do Telegram. O problema, no entanto, é que o sistema de privacidade pode interferir nos planos da rede social de usar bots de inteligência artificial para incrementar o aplicativo de bate-papo, uma vez que a tecnologia teria acesso a conversas.

A tecnologia, se for implementada nos mesmos moldes usados pelo WhatsApp, não deve alterar o funcionamento do aplicativo, permitindo que os usuários continuem trocando mensagens automaticamente, como de costume. A alteração, que ocorre por baixo dos panos, serve para impedir que outras pessoas possam ter acesso a este conteúdo.

O sistema que provavelmente será usado pelo Facebook é a criptografia de ponta a ponta, uma técnica que permite que apenas o emissor e o receptor da mensagem possam decodificá-la. Com a implementação do recurso, o acesso aos dados trocados fica bloqueado para qualquer outra parte, o que significa que nem a própria rede social ou eventuais interceptações podem ler o que está nas mensagens – como textos, fotos e vídeos.

O grande diferencial entre o Messenger e o WhatsApp no quesito criptografia deve ser que, no primeiro, o recurso será opcional e deverá ser habilitado manualmente pelo usuário. Isso ocorre porque uma conversa com criptografia ponta a ponta não pode ser lida pelos servidores do Facebook, o que impediria a plataforma de analisá-la para aplicar recursos de inteligência artificial e aprendizagem de máquinas (machine learning em inglês).

Durante o F8, evento de desenvolvedores do Facebook, esses recursos foram definidos pela rede social como um de seus diferenciais para a evolução dos aplicativos de mensagens, mas ficam debilitados com o uso da criptografia, que impediria, por exemplo, a operação de sistemas que sugerem respostas automáticas para mensagens. Da mesma forma, o uso de bots seria prejudicado, pois eles não teriam como ler, interpretar e responder em chats.

O Facebook ainda não se manifestou oficialmente sobre o assunto. Além disso, não há uma data esperada para a liberação do recurso.

Fonte: TechTudo