Notícias

Novo conceito do Renault Zoe E-Sport é animal.

Sabe quando dizem que boa parte das tecnologias desenvolvidas para o automobilismo são, eventualmente, transportadas para os carros de passeio ou esportivos convencionais? Esse parece ser exatamente o caso com o Zoe E-Sport, da Renault. O carro-conceito se aproveitou do aprendizado da montadora na Fórmula E para apresentar um projeto com dois motores elétricos capazes de produzir nada menos que 460 cv de potência. Que chato, hein? O possante foi apresentado pela fabricante francesa durante o Salão de Genebra e deu uma amostra do que os engenheiros da casa podem fazer quando não têm que seguir as limitações do modelo de produção do automóvel – que não chega nem a 100 cv. Para garantir que a dupla de motores e a bateria não atrapalhassem no balanceamento e no peso do brinquedinho, a Renault recorreu a uma estrutura composta de fibra de carbono. O resultado disso? Um equipamento que consegue se manter pouco abaixo de 1,4 tonelada. Esse conjunto nada humilde, com pouco mais de 65 kgfm de torque, consegue fazer de 0 a 100 km/h em exatos 3,2 segundos, mostrando claramente a inspiração do projeto na sua contraparte da Fórmula E. Em relação ao visual, o carrão também chama atenção, seja pela pintura com cores fortes – basicamente com uma base azul opaca e detalhes em amarelo –, pelo posicionamento das entradas de ar ou pela escuridão aplicada em cada uma das janelas do veículo. Do lado de dentro, o volante esportivo e o painel reformulado completam o kit. Claro que, com todos esses recursos e detalhes, muita gente já deve ter começado a se perguntar quando essa versão do Zoe E-Sport deve dar as caras no mercado e o preço de uma dessas belezinhas. Infelizmente, a resposta para essas dúvidas não é muito agradável, já que não há qualquer perspectiva para que a Renault sequer produza comercialmente a edição turbinada do elétrico. O mais triste é que as fotos de divulgação liberadas pela marca aumentam ainda mais o hype sobre um possante que pode nunca ver a luz do dia.

Fonte: tecmundo