Notícias

Tinder lançará série interativa em outubro.

Em breve o Tinder deixará de ser apenas um aplicativo de encontros para ser uma "nova" plataforma de streaming. Segundo a Reuters, estão encerradas as gravações da primeira série interativa exclusiva para o app.

No meio do apocalipse, a proposta do seriado é fazer o usuário escolher com quem passaria a última noite vivo. Para isso, será necessário utilizar a ferramenta de match para tomar as decisões pelos personagens e avançar na trama.

Para deixar a experiência mais interessante, o Tinder pretende incluir um algoritmo especial com base nas preferências dos interessados. Com isso, as sugestões de match no aplicativo mostrarão outras pessoas que realizaram escolhas semelhantes ao assistir à série.

Com 6 episódios de até 20 minutos, a série deve ser disponibilizada dentro do próprio aplicativo na primeira semana de outubro deste ano. No total, a produção terá mais de 2 horas e foi filmada na vertical, para ser vista nos smartphones.

Após a estreia, a intenção dos produtores do Tinder é levar a ideia para uma plataforma de streaming ou uma emissora de TV tradicional. Por enquanto, não há informações se o formato interativo será mantido ou haverá uma versão definitiva dos episódios.

A Netflix parece ser a empresa com a estrutura adequada para receber o programa. Em dezembro de 2018, ela fez bastante sucesso ao disponibilizar o filme interativo Black Mirror: Bandersnatch, que permitia ao espectador escolher o destino dos personagens.

Os bastidores da produção

Batizada internamente de Projeto X, a produção da série teve o orçamento de apenas 5 milhões de dólares. Segundo fontes próximas, o elenco é formado por jovens atores promissores, porém até o momento nenhum nome do casting foi revelado.

As gravações dos episódios foram realizadas na Cidade do México e tiveram a direção de Karena Evans. A atriz e diretora é conhecida por comandar os clipes do rapper Drake, incluindo o viral "In My Feelings", e ser responsável também pelo piloto do drama P-Valley.

Uma nova estratégia de conteúdo

Sem dúvidas, o projeto faz parte da estratégia da Match Group, dona do aplicativo, de utilizar conteúdos para atrair novos usuários. Nos próximos anos, outras empresas devem embarcar nessa tendência e oferecer conteúdos experimentais.

Por exemplo, a plataforma de vídeo para dispositivos móveis Quibi será lançada apenas em abril de 2020, mas já está realizando parcerias com grandes nomes como Steven Spielberg, Anna Kendrick e Kevin Hart para a produção de conteúdos interativos exclusivos.

Fonte: tecmundo