Notícias

Apple só deve lançar um iPhone dobrável em 2021

Segundo analistas, a empresa deve estar refinando a tecnologia de seus protótipos dobráveis
Em um clima nostálgico e futurista, fabricantes de celulares como Huawei, Xiaomi, Samsung e Motorola já apostaram no retorno do celular dobrável. Porém, entre essas grandes empresas está faltando uma gigante: a Apple.

Segundo analistas, a empresa poderia estar refinando a tecnologia dos aparelhos dobráveis para um possível lançamento apenas em 2021. Até lá, a Samsung já deve estar na terceira versão do Galaxy Fold e também, terá se passado tempo o suficiente para analisar se os dobráveis realmente vieram apra ficar ou ser era apenas mais uma moda passageira. Apesar de ser difícil imaginar como será o cenário de smartphones daqui a dois anos, uma coisa a gente conhece; o "roteiro" de inovações da Apple, que adota as tecnologias sempre depois que seus rivais no Android.
Os benefícios desse tempo de refinamento é que a empresa tem tempo para fazer com que a tecnologia funcione adequadamente, aprendendo com os obstáculos de outras empresas e esperando o mercado "acalmar" com a novidade. No caso de telefones dobráveis, se adotados pela Apple, podemos esperar um aprimoramento em preço, durabilidade, reparabilidade e necessidade.

Atualmente, só existem três celulares dobráveis no mercado: o Galaxy Fold da Samsung, o Huawei Mate X e o Morotola Razr, sendo que os dispositivos da Samsung e da Huawei custam por volta de US$ 2000 (R$ 8360, aproximadamente) e o da Motorola US$ 1500 (R$ 6270, aproximadamente). Todos são bem caros e quando a Apple chegar ao mercado é possível que o preço já esteja baixo.

Porém, nesse meio tempo é necessário que a Apple encontre seu nicho – e não precisa ser diferente daquilo do que já está em oferta. Ainda há muito o que se explorar em termos de design e forma, mas, por mais que um iPhone ou iPad seja lançado com a tecnologia dobrável, ele precisará de um motivo claro para existir além de ser o novo gadget do momento.

Fonte: Olhar Digital