Notícias

Telas à prova de reflexo estão mais próximas graças a asa de borboleta.

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe, na Alemanha, publicaram recentemente um estudo que pode levar à criação de telas anti-reflexo em smartphones, monitores e tablets. Em seu trabalho, os pesquisadores analisam as asas da borboleta Greta oro, comum na América Central, conhecida popularmente como "Glasswing Butterfly" (borboleta asa de vidro). O apelido é motivado pelas asas transparentes do inseto. Segundo o estudo, as asas da borboleta refletem apenas 2% a 5% das luz que incide sobre elas; o vidro, para comparação, reflete de 8% a 100%, dependendo do ângulo de visualização. Os pesquisadores descobriram que esse efeito provém de estruturas nanomoleculares presentes nas asas do inseto. Usando um microscópio eletrônico, eles conseguiram perceber que quanto mais aleatórias fossem as alturas dessas estruturas, menos luz era refletida pelas asas. Esse fenômeno é vital para a borboleta, pois a ajuda a escapar do campo de visão de seus predadores. Em simulações, os autores do estudo conseguiram modelar a estrutura irregular das asas da borboleta. A estrutura resultante, além de refletir pouca luz, também era hidrófoba (repelia água) e se mantinha limpa. A equipe pretende continuar pesquisando para reproduzir o efeito de maneira sintética, pois acredita que ele pode ter aplicações práticas em situações que se beneficiem de superfícies com baixo índice de reflexão de luz.
Fonte: olhardigital